Artigos

Documentos essenciais para levar na perícia médica do INSS | Conheça!

Documentos essenciais para levar na perícia médica do INSS

A perícia médica do INSS é um dos momentos mais importantes para você que pediu benefícios como auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez; mas quais documentos precisa levar?

Com certeza, você já ouviu falar da perícia médica do INSS ou está aguardando para fazer a sua. Ela é obrigatória no pedido de benefícios por incapacidade!

Na perícia, o médico vai certificar que existe a doença ou as sequelas do acidente que o deixou incapacitado para o trabalho, inclusive, se é de forma temporária ou definitiva.

Como se preparar para a perícia médica do INSS?

Primeiro, você precisa fazer o agendamento da perícia. É possível agendar pelo telefone 135 ou, ainda, no Meu INSS pelo site ou aplicativo Android e iOS.

O agendamento pela internet é mais fácil e rápido, porque você sabe exatamente o que está fazendo. Não é raro acontecer erros quando é feito pelo telefone 135.

Além disso, no Meu INSS você pode salvar ou imprimir o comprovante do agendamento. Mas, não se preocupe, porque mesmo fazendo pelo telefone, você também consegue visualizar tudo na internet.

No dia e hora marcada, você deve comparecer na Agência da Previdência Social – APS, e é bom chegar com antecedência de 15 a 30 minutos.

Documentos para levar no dia da perícia médica do INSS

Veja os documentos básicos e que são obrigatórios para você levar no dia da perícia médica no INSS:

  • documento de identidade (RG, CNH, etc) e o CPF
  • comprovante de residência
  • carteira de trabalho
  • carnês de contribuição (a GPS – Guia da Previdência Social) e os comprovantes de pagamentos, caso você tenha pagado o INSS como contribuinte facultativo, individual ou MEI
  • documentos médicos: laudos, exames, receitas, atestados e outros

Os documentos como carteira de trabalho e os carnês (GPS) são essenciais para comprovar que você é um segurado do INSS. Em especial, se você verificar que o seu Extrato Previdenciário (CNIS) está errado.

Inclusive, se o valor dos seus salários estiverem errados no sistema, é importante levar os documentos que provam o valor correto, porque o auxílio-doença e aposentadoria por invalidez são pagos com base na sua média de salários.

No mais, em pedidos de benefício por incapacidade (exemplo: auxílio-doença), é essencial levar todos os documentos que você tiver sobre a doença ou acidente.

Isso porque é bastante comum do médico-perito determinar que você realmente está incapacitado para o trabalho. Então, acaba negado o seu benefício.

Organize os documentos antes de ir à perícia médica

De verdade, não tem nada pior que olharmos algo tudo bagunçado e fora de ordem. É por isso que você precisa levar os documentos corretos, organizados e sem rasgados, amassados ou rasuras.

Afinal, será uma pessoa que vai analisar os documentos que você entregar na agência. Então, se estiver tudo certinho, será bem mais fácil para aprovar o seu benefício.

Agora, se tiver faltando documentos ou estiverem rasgados, riscados ou amassados, isso vai dificultar bastante análise e pode fazer com que o funcionário do INSS fique na dúvida.

A partir daí, se o funcionário ficar na dúvida, é bem provável que ele vai pedir para você levar novos documentos ou, ainda pior, pode negar o seu pedido de benefício.

O que fazer durante a perícia?

Primeiro, seja educado e gentil com as pessoas que estão o atendendo, afinal, eles estão ali o dia todo resolvendo problemas e é provável que estejam muito estressados.

É óbvio que os problemas do funcionário do INSS não podem fazer com que ele negue o seu benefício, mas não custa nada tratar as pessoas da melhor maneira possível!

Quando o médico perguntar algo, responda de maneira objetiva e fale as informações verdadeiras. Entregue os documentos organizados, sem riscados, amassados ou dobrados.

Auxílio-doença negado. E agora?

Os motivos que podem levar o INSS a negar o seu pedido de auxílio-doença são os mais diversos. Infelizmente, essa é uma situação comum na rotina dos trabalhadores.

Por exemplo, na perícia médica pode ser concluído que não existe incapacidade para o trabalho, seja temporária ou permanente.

Porém, talvez essas informações do INSS estejam erradas e você realmente tenha direito ao auxílio-doença. A partir daí, você pode entrar com recurso no próprio INSS para contestar a decisão. O prazo é de até 30 dias.

Depois de analisar o recurso, se o INSS negar mais uma vez, você deve analisar se é possível iniciar uma ação judicial.

Na Justiça, o juiz vai indicar um médico-perito que realmente entenda a sua doença. Por isso, há maiores chances de conseguir a aprovação.

Inclusive, você mesmo pode iniciar a ação judicial ou, ainda, procurar uma advogada para lhe ajudar a organizar todos os documentos, além de contestar de maneira correta e objetiva a decisão do INSS.

▶️ Clique aqui para falar com especialistas em INSS e Previdência Social

▶️ Acesse nossas redes sociais: Instagram | Facebook | Jusbrasil

Compartilhe esse conteúdo
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Queremos entender melhor o seu caso e te ajudar de acordo com sua necessidade.